DESTAQUES

ÚLTIMAS NOVIDADES

ARTIGO EM DESTAQUE

'O Programa da Cristina' estreia em janeiro na SIC (Com Promo)

Um Feliz Natal (Merry Christmas) e um Feliz Ano Novo (Happy New Year)!

Um Feliz Natal (Merry Christmas) e um Feliz Ano Novo (Happy New Year)!
São os votos da equipa do site SIC Gold Online!

Programa 'Querida Júlia Sextas-feiras Mágicas', com um prémio de 2.500€ durante 1 ano, dia 2 de Agosto, c/ apresentação de José Figueiras e Raquel Strada em direto na SIC!

quarta-feira, 31 de julho de 2013



Saiba mais e consulte o regulamento aqui: http://bit.ly/14ZWXMn

'CANTE... SE PUDER' - MÓNICA SINTRA e TOY são os próximos convidados - dia 4 de agosto, domingo, na SIC!



DIA 4 DE AGOSTO, DOMINGO, NA SIC
CONVIDADOS: MÓNICA SINTRA E TOY


Apresentado por Andreia Rodrigues e César Mourão, Cante… Se Puder é o novo programa de entretenimento do prime time da SIC que vai pôr à prova 6 concorrentes. São desafiados a cantar as suas músicas favoritas nas circunstâncias mais hilariantes e inesperadas. Testam as suas cordas vocais enquanto se deparam com os seus piores medos! Só um poderá vencer o jogo final e levar para casa o valor máximo de 1000€.
Com novos 6 concorrentes. Não Perca!

Mónica Sintra e Toy são os próximos convidados de Cante…Se Puder e, “aconteça o que acontecer, não podem parar de cantar”.

Neste link encontram-se fotografias do segundo programa
Fotografias de Pedro Melo / Divulgação SIC

Para mais informações visite:



Apresentado por Andreia Rodrigues e César Mourão, Cante Se Puder é o novo programa de entretenimento do prime time da SIC que alia a música ao medo, à coragem e ao divertimento, com estreia a 28 de julho, domingo.

Os concorrentes são desafiados a cantar as suas músicas favoritas nas circunstâncias mais hilariantes e inesperadas. Testam as suas cordas vocais enquanto se deparam com os seus piores medos.
Todas as semanas, dois convidados muito especiais, conhecidos e acarinhados pelo grande público fazem também algumas das provas.


Cante Se Puder é produzido para a SIC por FremantleMedia Portugal.

Últimas inscrições para Lisboa, do programa 'Cante Se Puder'! Saiba como inscrever, em baixo!


Últimas inscrições para Lisboa, do programa 'Cante Se Puder'!  Saiba como inscrever, em baixo!


Comente o programa 'Cante Se Puder', com a hashtag no Twitter, no próximo domingo na SIC!



No próximo domingo, enquanto estiverem a ver o Cante se puder na SIC, façam os vossos comentários ao programa, desafios e concorrentes, no Twitter com a hashtag #‎cantesepudersic



Gostava de ir assistir ao programa 'Cante Se Puder', da SIC? Saiba como nesta página do blogue SIC Gold!


Gostava de ir assistir ao programa 'Cante Se Puder', da SIC?

Então, Envie um e-mail para publico@fremantlemedia.pt com o assunto "Cante se puder" + nome + idade + localidade e contacto telefónico.

Não perca!

O próximo jogo do "Capacete sem Terror", do programa 'Cante Se Puder', vai ser enfrentado desta vez por um rapaz, domingo na SIC!


O próximo jogo do "Capacete do Terror" vai ser enfrentado desta vez por um rapaz, no próximo domingo à noite, no programa 'Cante Se Puder', na SIC.  
Com dois novos convidados: A Mónica Sintra e o Toy.

Veja a foto em baixo!  




Clique no nome do programa 'Cante Se Puder', para ver mais fotos do próximo programa. Não Perca!



Programa 'Minutos Mágicos', sábado dia 3 de Agosto na SIC!


Coisas de pasmar, inacreditáveis…a realidade nem sempre é o que parece.
Sempre simples, sempre impressionante! Mário Daniel, em 'Minutos Mágicos', no próximo sábado dia 3 de Agosto à noite, na SIC. Numa nova localidade ao vivo para mostrar momentos mágicos. Não Perca!

Veja a promo, em baixo!



Futebol Sporting x Fiorentina, dia 11 de agosto em direto na SIC!

Sporting x Fiorentina.
Veja em direto na SIC, dia 11 de agosto.

Veja a promo, em baixo!


O programa 'Portugal em Festa', vai estar em direto na Festa das Ruas Floridas, no Alentejo na SIC!



No próximo domingo vamos estar na Festa das Ruas Floridas, no Alentejo.
Junte-se a nós em 'Portugal em Festa', na SIC.

Veja a Promo, em baixo!


Audiências de TV do dia 28 de Julho de 2013!



Em dia de grandes estreias para as privadas, a TV por subscrição conseguiu marcar a sua posição e manter-se a mais requisitada com uma média de 42,6%. O domingo foi renhido no que toca ao horário nobre, marcado pela estreia de dois grandes formatos em horário nobre. A TVI foi a mais vista do dia com 26,7%, seguindo-se a SIC com 18,4%, a RTP1 com 10,4% e a RTP2 com 1,8%.
Conheça agora os cinco programas mais vistos de ontem e as respetivas audiências:

Audiências do Dia 28/7/2013


1º Lugar: Dança com as Estrelas – 16,1% de rating e 38,5% de share
2º Lugar: Cante se Puder - 15,9% de rating e 33,1% de share
3º Lugar: Jornal das 8 – 12,5% de rating e 29,4% de share
4º Lugar: Somos Portugal – 9,8% de rating e 28,8% de share
5º Lugar: Primeiro Jornal – 9,7% de rating e 28,1% de share
















Zapping TV

Baú Universo SIC - Edição 15 [Programa (Reality-show), 'ACORRENTADOS'!]


Acorrentados foi o primeiro reality show da SIC, exibido em 2001, onde os concorrentes tinham que estar acorrentados uns aos outros 24 horas por dia durante uma semana.

Recorde a seguir uma foto do programa 'Acorrentados', apresentado por Artur Albarran em direto na SIC.


Recorde agora em vídeo, alguns dos melhores momentos, do programa 'Acorrentados'.







Programa (Talent-Show) - [2º Casting do Nuno e Fábia, do programa 'Família Superstar', no Hard Rock Café!]


Rubrica: SIC 10 Horas [Cantor Jorge Paulo, a cantar o tema 'Baila só p`ra mim'!]



Baú Universo SIC - Edição 14 [Atriz Sara Norte, no programa 'Vida Nova'!]

terça-feira, 30 de julho de 2013


 
 

'CANTE... SE PUDER' - MÓNICA SINTRA e TOY são os próximos convidados - dia 4 de agosto, domingo, na SIC!



DIA 4 DE AGOSTO, DOMINGO, NA SIC
CONVIDADOS: MÓNICA SINTRA E TOY


Apresentado por Andreia Rodrigues e César Mourão, Cante… Se Puder é o novo programa de entretenimento do prime time da SIC que vai pôr à prova 6 concorrentes. São desafiados a cantar as suas músicas favoritas nas circunstâncias mais hilariantes e inesperadas. Testam as suas cordas vocais enquanto se deparam com os seus piores medos! Só um poderá vencer o jogo final e levar para casa o valor máximo de 1000€.
Mónica Sintra e Toy são os próximos convidados de Cante…Se Puder e, “aconteça o que acontecer, não podem parar de cantar”.

Neste link encontram-se fotografias do segundo programa
Fotografias de Pedro Melo / Divulgação SIC

Para mais informações visite:



Apresentado por Andreia Rodrigues e César Mourão, Cante Se Puder é o novo programa de entretenimento do prime time da SIC que alia a música ao medo, à coragem e ao divertimento, com estreia a 28 de julho, domingo.

Os concorrentes são desafiados a cantar as suas músicas favoritas nas circunstâncias mais hilariantes e inesperadas. Testam as suas cordas vocais enquanto se deparam com os seus piores medos.
Todas as semanas, dois convidados muito especiais, conhecidos e acarinhados pelo grande público fazem também algumas das provas.


Cante Se Puder é produzido para a SIC por FremantleMedia Portugal.

Programa (Talent-Show) - [Família Superstar], primeiros Castings da Familia Viegas - Blogue SIC GOLD!


Veja ou reveja o programa 'Minutos Mágicos', em Cascais de 2013, na SIC!


Veja ou reveja a 2ª emissão da 3ª edição, do programa 'Minutos Mágicos', em Cascais de 2013, na SIC!




Rubrica: SIC 10 Horas [Dupla de música Anjos-Sérgio e Nelson Rosado, a cantar o tema "Tudo o Que Eu Te Quero Dar"!]



Programa 'Querida Júlia Sextas-feiras Mágicas', com um prémio de 2.500€ durante 1 ano, dia 2 de Agosto em direto na SIC!



Saiba mais e consulte o regulamento aqui: http://bit.ly/14ZWXMn

'CANTE... SE PUDER' - MÓNICA SINTRA e TOY são os próximos convidados - dia 4 de agosto, domingo, na SIC!

segunda-feira, 29 de julho de 2013



DIA 4 DE AGOSTO, DOMINGO, NA SIC
CONVIDADOS: MÓNICA SINTRA E TOY


Apresentado por Andreia Rodrigues e César Mourão, Cante… Se Puder é o novo programa de entretenimento do prime time da SIC que vai pôr à prova 6 concorrentes. São desafiados a cantar as suas músicas favoritas nas circunstâncias mais hilariantes e inesperadas. Testam as suas cordas vocais enquanto se deparam com os seus piores medos! Só um poderá vencer o jogo final e levar para casa o valor máximo de 1000€.
Mónica Sintra e Toy são os próximos convidados de Cante…Se Puder e, “aconteça o que acontecer, não podem parar de cantar”.

Neste link encontram-se fotografias do segundo programa
Fotografias de Pedro Melo / Divulgação SIC

Para mais informações visite:



Apresentado por Andreia Rodrigues e César Mourão, Cante Se Puder é o novo programa de entretenimento do prime time da SIC que alia a música ao medo, à coragem e ao divertimento, com estreia a 28 de julho, domingo.

Os concorrentes são desafiados a cantar as suas músicas favoritas nas circunstâncias mais hilariantes e inesperadas. Testam as suas cordas vocais enquanto se deparam com os seus piores medos.
Todas as semanas, dois convidados muito especiais, conhecidos e acarinhados pelo grande público fazem também algumas das provas.


Cante Se Puder é produzido para a SIC por FremantleMedia Portugal.

Baú Universo SIC - Edição 13 [Série portuguesa - Médico de Família, com o 1º episódio, 'A mudança']



 
   
     
   
   
   
 

Truques & Dicas - Recordar é Viver - Edição 1 [Renovada]




Como substituir um saca-rolhas?

A – Parafuso e cordel.
B – Garfo.
C – Faca.


Deixe o seu comentário, escolhendo a opção correta, só uma opção. 

Agora a rubrica Truques & Dicas, está às Segundas-feiras e depois regressa às sextas-feiras nestes dois dias às 14:00H da manhã.

Recordamos a pergunta com as três opções de resposta e damos a solução correta, juntamente com a explicação. 


Não perca e participe com o seu comentário, e escolha a opção correta.  Não perca!

Programa (Talent-Show) - [Família Superstar], primeiros Castings da Família Lourenço - Blogue SIC GOLD!



Primeiro casting da Família Lourenço: Júlio e Viviana Lourenço do programa Família Superstar.

Veja ou reveja o programa 'Minutos Mágicos', em Matosinhos de 2013, na SIC!


Veja ou reveja a 3ª edição do programa 'Minutos Mágicos', que estreou no passado dia 20 de Julho (sábado à noite), na SIC, onde foi na cidade de Matosinhos. Não perca!



Rubrica: SIC 10 Horas [Cantora Maria Lisboa, a cantar o tema: 'Tira Mãozinha Dai'!]



Os Gémeos Ricardo e Pedro Guedes querem voltar à TV mas juntos


Pedro Guedes venceu o "Big Brother VIP" da TVI enquanto Ricardo Guedes saiu vitorioso na primeira edição do programa 'Splash! Celebridades', SIC. E agora? Os dois modelos vão, ou não, ter um lugar à sua espera na televisão portuguesa? Foi o que a Notícias TV foi saber.

Irmãos gémeos, Pedro e Ricardo Guedes, de 34 anos, viveram os últimos três meses separados. Tudo por culpa da televisão. Enquanto Pedro vestiu a "camisola" da TVI e se sagrou vencedor do Big Brother VIP, Ricardo vestiu a "camisola" da SIC e venceu a primeira temporada de Splash! Celebridades, SIC. Já na segunda edição do formato, Ricardo desempenhou, a convite de Carnaxide, o papel de jurado do concurso.

Disputados por dois canais, TVI e SIC, os dois manequins detêm, agora, o título de grandes vencedores, mas será que têm já regresso marcado à televisão portuguesa? Vão, novamente, ser desejados pelas generalistas?

A TVI, segundo revela Ricardo Guedes à Notícias TV, pode já estar a assegurar a continuidade de Pedro Guedes na antena de Queluz de Baixo. "O meu irmão saiu, há dois dias, do Big Brother VIP... A Endemol acarinhou-o ao longo destes meses que ele esteve no Big Brother, e ele deve-lhes respeito e consideração. A Endemol vai querer continuar a apadrinhá-lo. Querem-no naquele programa da Cristina [Ferreira]", afirma o manequim, referindo-se a Dança com as Estrelas que se estreia este domingo, dia 28, na TVI.

Confrontada pela Notícias TV, Helena Forjaz, diretora de comunicação institucional da Media Capital, adianta, porém, que, para já, o manequim Pedro Guedes não está integrado nos projetos da estação. "Neste momento, não temos projetos pensados para ele. Se ele vai ser um dos convidados do Dança com as Estrelas? Não quer dizer que não venha a acontecer, mas não está equacionado", diz a responsável.

Sem expectativas e ambições quanto àquele que poderá ser o seu futuro, e do irmão, à frente das câmaras, Ricardo Guedes admite, porém, à NTV que gostava de voltar a trabalhar em televisão. "Sim, gostava muito de voltar a trabalhar em televisão. Mas ainda é tudo muito recente para nós... Se aparecer um projeto que permita trabalhar em equipa, logo se analisa." Recorde-se que Ricardo e Pedro Guedes apresentaram em 2009 Gostar e Cuidar, um programa sobre animais, exibido na SIC Mulher, e Pedro conduziu, ao lado de Vanessa Oliveira, À Procura do Sonho, na SIC, sobre novos talentos no mundo da moda.

Apresentar, no futuro, um formato televisivo sobre desporto seria um dos desafios que mais lhe agradaria. "Julgo que um formato ligado ao desporto e a atividades radicais, que é algo que dominamos e tem muito que ver connosco, seria a nossa cara", aponta o manequim, que desde os 16 anos brilha, tal como Pedro Guedes, no mundo da moda em Portugal e no estrangeiro.

Participar em Splash! Celebridades, SIC, revelou-se uma surpresa, admite Ricardo, e isso fez reavivar dentro de si a vontade de regressar aos estúdios. "Fui para o Splash! Celebridades de espírito aberto. Quando fui jurado apenas tive a preocupação de fazer comentários mais humanos... E, na verdade, fiquei surpreendido comigo próprio. Fiquei a acreditar mais em mim. Estamos todos a aprender, sempre."

Sem convites ainda no horizonte, Ricardo Guedes, apressa-se a sublinhar à Notícias TV que tem uma só preocupação gravada no coração: "Gostava de voltar a fazer televisão em conjunto com o meu irmão. Pode voltar a acontecer trabalharmos em separado, mas o que eu gostava era de trabalhar com o meu irmão." Apesar de terem, pela primeira vez, atuado para duas estações de televisão diferentes, Ricardo assegura que são "da mesma equipa" e nunca se veem como adversários. "Nós somos de toda a gente e não somos de ninguém. Eu e o meu irmão estamos do mesmo lado porque não temos lado nenhum."

"O mercado televisivo e da moda é tendencioso"

Pedro trouxe para casa 30 mil euros ao vencer o reality show Big Brother VIP e Ricardo brilhou em duas frentes, como participante e jurado em Splash!Celebridades. Porém, Ricardo desvaloriza as conquistas. Para si, tudo não passa de um ciclo. "Sei que temos mais valor no mercado se trabalharmos em separado, claro. Mas, sabe, o mercado televisivo e da moda em Portugal é tendencioso. Agora somos a tendência, mas daqui a um mês isso pode mudar."

O manequim assegura que ganhar o máximo dinheiro através de projetos em televisão também não é, nem nunca foi, prioridade para si ou para o seu irmão Pedro. "O dinheiro faz falta a toda a gente, todos temos de pagar contas, mas não é o que pesa. É importa pensar-se, sim, na qualidade que um trabalho pode representar para a nossa carreira." E segue explicando a razão para a sua postura: "Por exemplo, podemos ser contratados para fazer um trabalho que nos vai render só 500 euros mas esse projeto até pode tornar-se rentável porque abre outras portas. É mais aconselhável escolher um programa ao qual possamos responder com qualidade do que ir atrás de dinheiro".

Ricardo assume que nem ele nem Pedro são homens muito ambiciosos. "Acima de tudo, temos todos de ter muito respeito pelo trabalho uns dos outros. Por exemplo, sabiam que o Splash! Celebridades é feito por quase cem pessoas? É importante, sim, trabalhar em equipa. A única coisa que mais peço à vida é saúde, paz e alegria. Tudo o resto é de modas, são simples tendências. Eu aceito-as. Sempre soube o meu lugar no mundo."

Talvez, por isso, Ricardo prefere distanciar-se de uma possível participação numa novela. "O problema de se fazer ficção é que é uma área que exige um lado construtivo. Tem de se saber muito bem o que se está a fazer e ter técnica. E eu e o meu irmão somos muito nós próprios, não sei se me faço entender. Não me consigo imaginar a fazer um papel que não tenha que ver com aquilo que sou na realidade." Para Ricardo, a maior riqueza que a TV lhe trouxe é outra: "O melhor de tudo é sentir o amor que os miúdos nos dão, e eu tenho sentido isso."

Ouvido pela Notícias TV, Hugo Andrade, diretor de programas da RTP, assegura que a RTP não prevê inserir os "manos" Guedes em projetos futuros. "Não temos esse interesse. Nem na área da ficção nem na área de entretenimento. Os nossos projetos estão fechados", afirma o responsável da estação pública. A produtora Endemol, que produz Big Brother VIP e o novo concurso Dança com as Estrelas, a apresentadora da TVI Teresa Guilherme, Júlia Pinheiro, a apresentadora e diretora de gestão e conteúdos da SIC e o manequim Pedro Guedes foram também contactados pela nossa revista, mas, até à hora de fecho da presente edição, não foi possível obter um comentário.



































































NTV

Programa 'Querida Júlia Sextas-feiras Mágicas', com um prémio de 2.500€ durante 1 ano, dia 2 de Agosto em direto na SIC!



Saiba mais e consulte o regulamento aqui: http://bit.ly/14ZWXMn

SIC convoca Castelo Branco para fazer a festa ao domingo, no programa 'Portugal em Festa'!

domingo, 28 de julho de 2013



Este domingo dia 28 de Julho, José Castelo Branco volta à SIC como um dos convidados do formato. Mas Carnaxide pediu-lhe mais: a partir do dia 4, o popular marchand de arte vai percorrer o país e misturar-se entre os espectadores.

Depois de ter cumprido provas de salto para a água no concurso 'Splash! Celebridades' e de ter enfrentado um touro na emissão especial da SIC Olé, dedicada às touradas, José Castelo Branco vai já este domingo dar aquele que será o seu "pontapé de saída" em Portugal em Festa.

No programa de entretenimento das tardes da SIC, e que neste domingo se realiza em Pombal, distrito de Leiria, o marchand de arte vai juntar-se aos apresentadores Rita Ferro Rodrigues e José Figueiras como uma das caras SIC que, semana após semana, são convidadas do programa.

Porém, a partir de dia 4, José Castelo Branco ganha protagonismo no formato televisivo. A convite da diretora de conteúdos Júlia Pinheiro e da produtora do programa Shine Iberia, o rei do jet-set vai percorrer o país de norte a sul e animar os diretos.

À frente das câmaras da SIC e em diferentes localidades, José Castelo Branco terá a seu cargo um papel especial: estar junto do povo.

Carnaxide quer que o "conde", como ficou conhecido depois da participação nos reality shows da TVI, ajude a estação a fortalecer os laços da SIC com os portugueses que assistirem ao programa, quer ao vivo, nas ruas, quer a partir de casa. José Castelo Branco estará, por isso, em contacto permanente com os espectadores.

Empenhado, em simultâneo, na sua carreira musical e na promoção do seu mais recente single, Libertando, José Castelo Branco volta à antena da SIC em 'Portugal em Festa' e será por lá que vai permanecer nos próximos meses.

Em entrevista exclusiva à Notícias TV, cedida em maio, na semana que marcou a sua estreia em Splash! Celebridades, o "conde" revelou, em primeira mão, que a SIC lhe ofereceu condições especiais no seu regresso à televisão.

"A SIC prometeu-me ficar durante um ano em antena. E como a TVI não podia garantir-me nada...", afirmou, na altura, José Castelo Branco referindo-se ao convite feito por Queluz de Baixo para ser um dos comentadores do reality-show da TVI Big Brother VIP.

















NTV

O início da vingança da atriz Rita Blanco, na nova telenovela 'Ambição', na SIC!



No segundo episódio da nova novela da SIC, as personagens de Maria João Luís e Rita Blanco discutem e terminam uma amizade de anos. A Notícias TV explica-lhe porquê.

As gravações da nova telenovela portuguesa 'Ambição' decorrem a todo o vapor e a Notícias TV mostra-lhe agora, em primeira mão, as imagens que marcam uma reviravolta na nova novela da SIC, que se estreia em setembro, logo no segundo episódio.

Nestas cenas, as duas amigas e sócias Sofia [Rita Blanco] e Laura [Maria João Luís] discutem. Sofia é acusada pela sócia de ter feito um desfalque na empresa de sapatos que gerem, a Boheme.

O ambiente é de tensão e a sócia defende-se, insistindo com Laura que ela e o marido, Álvaro [João Reis] seriam incapazes de o fazer. A vilã não se faz rogada e reage, dizendo que a amiga pode ter sido a rival, uma vez que ela já lhe tinha roubado o marido, Francisco [Ricardo Carriço]. Laura diz à amiga que sabe que os dois trocaram e-mails, mas Sofia insiste que nunca teve nada com o marido da amiga, exceto quando namoraram, vários anos atrás. O que Laura não sabe é que quem tentou assediar Sofia foi Francisco e não a amiga e que esta sempre o rejeitou.

A partir deste momento dá-se uma mudança na história, com Sofia e o marido a deixarem Portugal, com receio de ser presos. O casal parte para Moçambique. Alguns anos depois, a empresária regressa a Portugal pronta para se vingar da antiga amiga.

A gravar a nova novela da SIC desde o início de maio, Rita Blanco está "entusiasmada" com o regresso às novelas. "Estava cheia de medo de não aguentar o ritmo de trabalho tão puxado de gravações, mas estranhamente está tudo a correr muito bem", contou recentemente à Notícias TV, acrescentando que este papel "não é particularmente complicado nem difícil. Difícil é ser bombeiro ou cirurgião. Isto é peanuts", reagiu, a rir.

Já Maria João Luís está a "adorar" a vilã Laura. "É uma mulher guerreira e com muita personalidade, mas também uma grande mãe. No entanto, não é uma personagem positiva. Tem uma carga agressiva bastante grande, uma agressividade muito latina, muito à flor da pele. É o tipo de papel que gosto de fazer", rematou.

























NTV

Entrevista à apresentadora Andreia Rodrigues: "A minha vida não é um 'Fama show'"



Destemida, radical e com um "bocadinho de loucura" à mistura. É assim Andreia Rodrigues, a apresentadora da SIC que a partir de domingo vai pôr à prova as fobias dos portugueses em Cante se Puder. Sem medo de cobras e lagartos, está apaixonada pela televisão e garante que é mais do que a namorada de Daniel Oliveira.

Veja toda a entrevista em baixo!

Já afinou a sua voz?

[Risos] Afinadíssima. Acho que cantar não é aquilo que melhor faço, mas porque não?! Se me pedirem para cantar...canto, sem problemas. Agora, não posso cantar muito para os espectadores se manterem do outro lado.

Cante se Puder marca a sua estreia como apresentadora dos domingos à noite. Está preparada para este novo horário?

O que dita o meu empenho não é nem nunca foi o horário no qual estou inserida. Por exemplo, se estivesse a fazer o Gosto Disto! num outro horário, não iria empenhar-me de forma diferente. Estou sim concentrada em retribuir ao canal a aposta que fez e muito feliz por essa aposta. Estou entusiasmadíssima com o projeto e a preocupação é ir ao encontro das expectativas. O meu empenho, esse, é sempre o mesmo independentemente dos programas em que estou inserida. Entrego-me sempre de corpo e alma àquilo que faço.

Mas sabe que os programas de horário nobre ao domingo são aqueles em que as estações investem mais atualmente.

Acho que as estações não são feitas de um só horário, são feitas de muitos horários. Todos os horários são importantes porque os espectadores da SIC quando falam da estação falam de um conjunto e este é feito pelos programas de entretenimento, pela ficção, pelo day time... por todos os projetos que a SIC tem.

O karaoke vai "matar" a concorrência?

Acho que a questão das audiências é sempre colocada de uma forma muito agressiva. Sei que vamos matar as pessoas de tanto rir, isso sim. Tenho a certeza de que o público vai divertir-se, que este formato tem grande potencial, desafios hilariantes e que vai agarrar os espectadores. E estamos concentrados, empenhados em fazer um bom programa de televisão que agrade aos mais pequenos, aos adultos. Que seja transversal e que seja também desconcertante.

O César Mourão, com quem vai fazer novamente dupla na apresentação, já disse que "agora há a mania de entrar em casas e saltar para as piscinas" e que não vão entrar nesse jogo. Em que jogo é que vão entrar então?

[Risos] Nunca se sabe o que pode acontecer, não é? O César canta, eu gosto de cobras, podemos sempre fazer aqui alguma brincadeira. Tenho a certeza de que o programa vai estar recheado de surpresas. Mas o objetivo não é que os apresentadores participem no programa. Temos concorrentes para isso. Enquanto apresentadores vamos é moderar um bocadinho o que está a acontecer e, em determinadas situações, vamos ajudar a que o momento tenha mais tensão. Eu posso agarrar numa cobra, num escorpião, numa aranha...

No programa, cinquenta por cento dos desafios implicam contacto próximo com animais exóticos. Algum receio?

Há animais que me fazem alguma impressão, as ratazanas é de conhecimento geral. E nem é pelo animal em si, a cauda da ratazana é que me faz alguma confusão.[Carro da Tortuga Petshop, loja responsável pelos animais exóticos do programa e desta sessão fotográfica, aproxima-se.] Estão a chegar os nossos animais, eh, eh! Sei que vêm ratazanas para esta sessão fotográfica e não me nego a desafios. Mas não tenho medo de nada, tenho sim um grande respeito pelos animais, pelas regras. Sei quando não devo interferir para os salvaguardar e a mim também. Respeito-os, sobretudo.

E na vida, também não tem medo de nada?

Gosto de olhar para a vida de uma forma positiva e olhar para as coisas que a vida me pode dar. Óbvio que tenho medo de perder as pessoas de quem gosto, mas em geral não tenho medo de nada. Esta é a minha forma de estar na vida. Sou destemida, mas tenho cuidado onde ponho os pés, ou seja, tenho sempre em atenção o que me rodeia. Preciso de adrenalina, de um bocadinho de loucura.

Na versão norte-americana, o Steve-O, do Jackass, é conhecido por ser radical e um apresentador muito participativo nos desafios. Que postura vai a Andreia assumir?

Vi alguns episódios do Jackass e ele é completamente louco. Eu sou radical, não pondo em causa a minha segurança nem a de ninguém. Vão poder ver-me com uma postura mais radical, de levar aos desafios que me são propostos momentos mais intensos porque realmente nada me faz assim grande impressão, as baratas, as larvas... Creio que posso criar ali alguns momentos interessantes e mais radicais, nesse sentido.

Sente-se em desvantagem por ir concorrer com um programa gravado contra o Dança com as Estrelas da TVI, apresentado por Cristina Ferreira?

[Pausa] Antes de mais, respeito imenso o trabalho que está do outro lado. Mas acho que a televisão não pode ser feita a olhar para o lado. Nós temos de estar a olhar para aquilo que estamos a fazer. E este formato já está criado assim porque o internacional já era gravado e a complexidade dos jogos assim o exige. E o facto de trabalharmos nestas condições permite-nos ter também uma dinâmica enorme. Acho que as pessoas, assim que começarem a ver o jogo, vão ficar presas, até porque acho que em casa vão colocar-se no lugar dos concorrentes.É um bocadinho divertirmo-nos com o medo dos outros.

Este programa é um aproveitamento do medo das pessoas pelo espetáculo?

Não necessariamente. Temos um jogo que é o fantoche, em que a pessoa está a cantar mas quem controla todos os movimentos da pessoa é um assistente. A pessoa está só a cantar, quem controla o movimento de braços e pernas é o assistente. Não há aqui nenhum medo ou fobia, há pura diversão. Por isso, aqui não há nenhum aproveitamento do medo.

Diz que sente os programas em direto, mesmo quando são gravados live on tape. Gostava de apresentar este programa em direto?

Não pensei nisso, quando me apresentaram o projeto, soube, logo à partida, que seria gravado e o meu empenho também não varia por ser gravado ou ser direto. E apesar de ser um programa gravado, será live on tape, as únicas paragens serão para mudança de jogos. A ideia é que as pessoas sintam a energia de que o que está a passar-se é verdadeiro, que aquilo que estão a sentir não estão a sentir uma segunda ou terceira vez.

Os portugueses gostam mais que lhes deem música ou que os ponham a abanar o capacete?

O português gosta de ouvir música e a música é a base de tudo na realidade, para um lado ou para o outro.

Já conhecia o formato?

A anos de saber que a SIC ia ter este formato já o conhecia. Até porque o Gosto Disto! nos obriga a fazer uma série de pesquisas e eu e o César [Mourão] somos proativos na busca de conteúdos para o programa. Alguém me tinha sugerido ou eu descobri. Mas pensava "deve ser tão divertido fazer este programa".

É um programa que se lhe adapta?

Sim, se a SIC acha que sim. Eu própria acho que tem que ver connosco. Eu e o César podemos dar o nosso contributo e estou muito feliz pelo facto de a SIC ter feito esta aposta.

E se pudesse dedicar uma música à concorrência num karaoke, qual escolhia?

[Longa pausa] Sou péssima para letras, portanto estar a escolher... acho que não arriscaria. Não, não arriscaria porque não conheço as letras todas na íntegra, por isso prefiro não arriscar.

Desde que começou a falar-se sobre o programa que o nome de César Mourão foi apontado como garantido. A dúvida era quem iria juntar-se-lhe ou se haveria mesmo alguém a coapresentar. Sentiu-se a última escolha da SIC?

De todo, de todo, de todo. A SIC é um canal que aposta nas pessoas que tem. E eu já estava no Fama Show antes e a estação apresentou-me o Gosto Disto! como um novo projeto. Portanto, de forma alguma.

Como recebeu a notícia?

O convite chegou-me através da Gabriela Sobral e da Júlia Pinheiro [diretoras de produção e conteúdos da SIC, respetivamente] e fiquei entusiasmadíssima por saber que podia estar neste programa que eu já conhecia, mas não pensava sequer nisso. Eu gosto de estar focada naquilo que estou a fazer e tenho dois projetos que me preenchem, que requerem muito de mim. O facto de isso ser falado era apenas isso. Apenas algo falado.

Neste momento, a vossa dupla quanto é que vale a nível de mercado?

Pois, eu e as finanças...

Sabe que não estou a falar só de finanças.

Pois é uma questão à qual não sei responder e acho que nós nem sequer pensamos nisso. [Agente da apresentadora intervém: "Tem de se pedir um estudo à Marktest."] Pois é, é isso, temos mesmo de pedir um estudo à Marktest [risos].

Mas sabe que são uma dupla valiosa.

Acho que funcionamos bem, temos química, completamo-nos e conseguimos criar uma dinâmica muito interessante entre os dois. Agora, o valor que temos ou não, não sei.

É o reconhecimento do seu trabalho no Fama Show e no Gosto Disto!?

O Cante se Puder acaba por ser o resultado da evolução do trabalho que eu e o César temos vindo a fazer no Gosto Disto!. Em relação a mim, acho que sim. A SIC está a apostar em mim e é lógico que acho que é um resultado do trabalho que tem vindo a ser feito, a entrega que tenho tido para com o canal, a forma como me empenho. Agora só quem decidiu que eu e o César seríamos as caras deste novo programa é que pode dizer-lhe a razão.

Depois deste programa, passa a ver a sua participação no Fama como secundária?

Não há programas secundários. Vou continuar a entregar-me como me entregava a tudo como antes de fazer o Cante se Puder. Faço questão de ser assim, não há cá meia entrega. Ou nos entregamos ou não nos entregamos. Pelo menos para mim é assim, não vejo nenhum programa como menos importante, todos eles fazem parte do percurso.

O seu percurso tem crescido. O seu ordenado também?

[Risos] Lá está, essa é uma questão que me dirá respeito a mim e à SIC.

Mas aquilo que recebe está em linha com o que dá à SIC?

Acho que a SIC é um canal justo e tem sido assim sempre, mas para mim o que importa não é a compensação monetária que existe. Não é pela compensação monetária que faço seja o que for. É pelo desafio, pelo prazer, e pelo projeto. É isso que me move, não o resto.

Na apresentação do programa, Luís Marques [administrador da Impresa, empresa que detém a SIC] disse que a vossa dupla já era a cara do canal. Como foi ouvir isso?

Todas as pessoas que dão a cara pela SIC são a cara da SIC. Eu já me sentia uma das caras da SIC desde que entrei para a estação. A SIC tem o cuidado de fazer com que todos se sintam parte da família e desde que entrei que me sinto parte da família SIC. E fico orgulhosa de sentir que a estação aposta em mim e que me vê em registos diferentes.

E o Gosto Disto! termina aqui?

Não, o Gosto Disto! vai só de ferias. Volta depois do verão. Sei que em julho e agosto não haverá, depois só a SIC é que sabe.

O formato já foi por várias vezes renovado pela SIC. Acha que é por ser um programa barato ou bom?

Na minha opinião, o Gosto Disto! é um programa que reúne uma série de fatores que permitem que o programa esteja no ar com bons resultados e isso é o principal. O Gosto Disto!, no seu conjunto, consegue ser um bom programa para a SIC. Se é barato, lá está, não tenho noção disso, porque não sou da área financeira da SIC.

A própria Andreia já admitiu que os programas que apresenta vivem muito da sua imagem. Acha que as pessoas não conseguem separá-la da imagem de menina bonita?

Acho que televisão é imagem. A imagem é importante, mas não é tudo, longe disso. Lógico que temos de ter cuidados, que há preocupações que estão associadas ao facto de trabalharmos em televisão. Mas mulheres bonitas - e agora falando especificamente em mulheres - há muitas. Umas mais, outras menos; umas loiras, outras morenas. O que marca a diferença não é a beleza, é a entrega, o sermos ativos, o não nos acomodarmos, o estarmos constantemente à procura de melhorar. Porque não há pessoas insubstituíveis.

Não é só uma cara bonita?

De todo, nunca me considerei só uma cara bonita. Acho que a beleza é uma coisa passageira, o que faz a diferença e faz agarrar o lugar é tudo o resto que não é visível apenas aos olhos de alguém.

Qual é a imagem que acha que transmite lá para casa?

Não me preocupo muito com a imagem que transmito. Preocupo-me em ser eu própria, divertir-me com o que faço, viver o que estou a fazer. Se há uma coisa que me deixa mais emocionada, não evito emocionar-me, deixo que passe aquilo que estou a sentir. Gosto de me divertir, de desafios, de testar alguns limites e de me ver em vários registos.

Acha que tem uma imagem que lhe permite apresentar vários registos, ser multifacetada?

Há formatos em que me vou enquadrar, em que vou encaixar, e outros que não.

Em que formatos é que acha que não se encaixaria, por exemplo?

Não sei, até agora encaixei em todos os formatos que me têm sido propostos pela SIC e a estação tem essa sensibilidade. Há uma série de caras e a SIC atribui às caras que tem os programas que acha que fazem sentido.

A sua vida é um Fama Show?

Não, não. A minha vida é muito discreta, gosto de calma e tranquilidade. O Fama faz que passemos muito tempo em eventos, a acompanhar o dia a dia das caras que aparecem na televisão, e eu preciso de compensar. Não sou muito de ir a festas. Gosto da minha casa, ali é que me sinto bem, no meu cantinho. Gosto da natureza, do silêncio. A minha vida não é um Fama Show, mas tem um Fama Show dentro dela aos sábados, agora.

Alguma vez se sentiu rotulada por fazer este programa?

Não, nunca me senti rotulada. Acho que provamos com o trabalho que fazemos que não somos apenas caras bonitas e quem me conhece e priva comigo tem a oportunidade de verificar quem é que eu sou e como é que eu sou. Quando se faz um programa dito magazine cor-de--rosa, onde há vestidos, o glamour, o salto alto, há pessoas que podem achar que tudo isso é só caras bonitas. Mas não fazem ideia do trabalho que o Fama Show exige de cada repórter. Há trabalho de visionamento, de preparação de entrevistas, de edição.

Não acha que as suas colegas do Fama Show a invejam pelas oportunidades que está a ter, tendo em conta que nenhuma conduziu um programa desta dimensão?

Não, não. Até porque se avaliarmos bem todas as apresentadoras têm tido outros projetos paralelos. A Rita [Andrade] está agora a fazer o Não Há Crise, a Vanessa Oliveira na altura esteve no SIC ao Vivo, a Vanessa chegou a fazer daytime, a Cláudia Borges faz sempre o PortugalFashion e a Iva [Lamarão] tem as Sextas Mágicas e uma série de projetos paralelos. Todas nós vamos fazendo o nosso percurso.

"Não sou o prolongamento de ninguém"

Já foi entrevistada pelo seu namorado [Daniel Oliveira] no Alta Definição, sendo a única doFama Show a fazê-lo. Teve dúvidas em aceitar o convite?

Não, o Alta Definição é uma marca do canal. O programa já entrevistou nomes como o Artur Agostinho, o Miguel Sousa Tavares, portanto foi uma honra poder ter ido ao Alta Definição. Se decidiram que era o momento, eu aceitei logo, claro que sim.

Sente que as pessoas podem achar que chegou até aqui porque é namorada do Daniel Oliveira?

Sinceramente, não me preocupo muito. Estou onde estou porque trabalho, porque me esforço, porque não me acomodo, porque se for preciso trabalhar vinte horas seguidas de trabalho, o faço. A minha consciência é o que importa.

É-lhe indiferente o que possam pensar?

A este respeito, sim. Quem me importa - e falo dos responsáveis da SIC, das pessoas que trabalham comigo - sabe que estou onde estou por mim.

Portanto, não é só a namorada do Daniel Oliveira?

Isso nem faz sentido. Para mim nunca fez sentido. Eu sou a Andreia porque sou a Andreia, porque tenho uma identidade própria, porque faço as coisas como faço, porque vivo as coisas como vivo. Não sou o prolongamento de ninguém. Sou sim a Andreia que partilha uma vida com o Daniel Oliveira. Sou a apresentadora, a amiga, a namorada, divertida, às vezes zangada, mas sou eu própria porque vivi o que vivi, porque a vida me fez ser quem sou. Não me passa pela cabeça ver-me como a continuação de alguém. E faço questão na minha vida e no meu trabalho de provar isso.

Começou como assistente do Um, Dois, Três [RTP] e passou pelo Toca a Ganhar (TVI) antes doFamaShow. Tem vergonha por ter começado como a menina do telefone?

Vergonha? Impensável. Não, faz parte. Estar duas horas em direto deu-me estaleca. Aprendi muita coisa e a arranjar formas de contornar aquilo que muitas vezes não existe para ser dito. Somos nós também que fazemos os programas. E se eu estava ali, aquilo era o que era, mas cabia-me a mim que o programa pudesse ser, dentro do registo, um pouco mais interessante. Seria para umas pessoas, para outras não. Faz parte.

O que é que ainda lhe falta fazer em televisão?

As coisas acabam por acontecer de forma natural, não vou estar a fazer o Cante se Puder a pensar no que é que pode vir depois. Se fizer um bom trabalho, as outras coisas hão de surgir, se tiver de ser. Não vivo ansiando um programa. Na minha vida sou assim, acho que é a forma como estamos no presente que influencia o nosso futuro. Se estiver a pensar no futuro o presente é descartado.

Quais são as suas referências, em termos de apresentadores, em Portugal?

Temos profissionais fantásticos e tenho algumas inspirações e referências, mas não tenho alguém que seja "a" inspiração. Gosto de uma determinada coisa numas pessoas, noutras gosto de outra coisa. Não me preocupo em ser igual a ninguém.

A sua carreira começou na moda. Como é que chegou a essa área?

Tinha 16 anos quando comecei a fazer alguns trabalhos. Sempre fui muito independente e nunca gostei de pedir mesada aos meus pais e a moda dava-me trabalho, dava--me dinheiro. Nunca quis ser manequim, de todo. Era um complemento, até porque trabalhei muito mais em publicidade. Acabei por me apaixonar pelo meio, porque na altura o caminho não era por aqui.

Por aqui?

Por aqui, televisão. Sou apaixonada por números, matemática, física, química. Houve ali uma altura, no nono ano, quando segui a área de Ciências, que pensava fazer biologia ou química aplicada. Sou uma pessoa que tem sempre em mente a busca pelo conhecimento e o querer saber sempre mais do mundo que nos rodeia. Consumo horas sem fim de National Geographic e de Odisseia.

Perdemos uma boa bióloga?

Não se perdeu nada. A realidade é que o caminho foi outro e sou feliz. Houve uma altura em que achei que o caminho não seria a comunicação social. E nada me impossibilita de tirar Biologia ou Química Aplicada. Não ponho nada de parte. Quem sabe um dia temos uma apresentadora que é química [agente da apresentadora diz: "Ou és contratada pelo National Geographic"]. Nunca se sabe, adoraria um dia poder fazer trabalho de investigação para o National Geographic.

Voltando à moda, em 2008 representou Portugal no concurso Miss Mundo. O que retirou da experiência?

Confesso que não gosto muito do título Miss. Quando fui com o título Miss Mundo 2008 representar Portugal é porque é assim que chamam as candidatas no concurso. Não acho que Miss seja um estatuto, eu ali era só uma candidata. Não me considero Miss, porque em 2008 nem sequer houve um concurso oficial. Foi alguém que disse "Gostava que fosse esta pessoa." Propuseram-me e eu não aceitei logo à partida porque este tipo de concursos não tem que ver comigo. Mas depois comecei a pensar na oportunidade que era poder conhecer um país diferente... Era uma experiência e valeu por isso.

"Em momentos decisivos estamos preparados para sobreviver"

Do que é que se recorda mais da sua infância?

Foi muito feliz, muito vivida, sempre junto à terra com os animais por perto. Foi uma infância com campismo à mistura, muita praia, mar, muito salgada e doce também. Os meus pais sempre foram preocupados, mas não demasiado preocupados, sempre me deixaram viver. Se eu caísse, caía e para a próxima já sabia que tinha de ter cuidado. Tive um ouriço-cacheiro em casa, piquei-me imensas vezes, os meus hamsters andavam à solta em casa, tive um morcego durante dois dias.

Era uma maria-rapaz ou menina das bonecas?

Um misto. Nunca gostei muito de lacinhos na cabeça nem de saias, gostava de estar confortável. De subir às árvores porque gostava de saltar por cima das coisas, gostava de brincar com os animais e gostava de me sujar.

É saudosista?

Não, porque ainda tenho essa energia, a família à volta e momentos de pura diversão com aqueles que me são próximos e especiais. Não tenho saudades da minha infância. Antes subia à árvore, agora atiro-me da ponte e faço bungee jumping. É por aí, mas a minha essência continua lá.

Aos 17 anos sofreu um grave acidente de viação e o carro onde seguia acabou por ficar submerso numa ria. Sentiu-se zangada com o mundo?

É um assunto que está arrumado, foi um grande susto na altura. Foi mais uma experiência e todas elas nos alteram e vão fazendo de nós aquilo que somos hoje. Parte de mim deve-se também ao que aconteceu naquela noite.

Acredita no destino?

Nós fazemos o nosso destino. A vida tem uma série de caminhos, não acho que seja uma linha reta e aquilo é só aquilo. Nós tomamos decisões e sofremos as consequências Naquela noite tomei a decisão de estar ali e aconteceu o que tinha de acontecer, mas a vida é também feita de sorte.

Foi a sorte que a salvou naquela noite?

Foi a sorte e o facto de eu ter uma grande resistência dentro de água. Mas em momentos decisivos como aquele nós estamos preparados para sobreviver e fazemos de tudo para continuar cá. Não me sinto mais por ter sobrevivido, fiz o que qualquer um faria, que é lutar pela vida.

Está quase a celebrar 30 anos. Assusta-a o passar dos anos, o envelhecer?

Não, estou feliz por isso. A mulher aos 30 atinge o equilíbrio perfeito entre a sabedoria e o facto de fisicamente estar ótima. Já tem maturidade, está mais apurada aos 30 anos. É uma idade fabulosa.

Ainda não tem uma década de carreira. Quantas décadas se vê a celebrar em televisão?

Vejo-me a fazer televisão enquanto achar que faz sentido fazer televisão. À luz do que é a minha vida hoje, quero continuar a fazer televisão "para sempre", entre aspas. Se bem que é muito mais difícil para uma mulher fazer televisão com o avançar do tempo do que para um homem. A passagem do tempo é um mais drástica para as mulheres, nesse sentido. São poucas as mulheres que, a partir de uma determinada idade, têm espaço em televisão. Aquelas que são realmente boas têm espaço e eu vou esforçar-me para tê-lo.

E se um dia as luzes da ribalta se apagarem?

Sou apaixonada pelo meu trabalho, mas tenho muitas coisas que me preenchem e alimentam em paralelo. Não vejo a televisão como o único caminho da minha vida. E se um dia as luzes se apagarem, apagam-se as da televisão, não as da minha vida.


























NTV

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Deixe um comentário na caixa do facebook!